❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤ Romances contemporâneos atrevidos, divertidos e sempre com um final feliz! ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
" I get these feelings... I guess a... I call them my "little voice". I know that sounds dumb, but it's like an early warning system, or a conscience. Or maybe, it's just a way of communicating to myself how I really feel about something deep down. I think we all have something like that."

Magnum PI, 1980

terça-feira, 25 de junho de 2019

Imagens da natureza

 A natureza é maravilhosa e não cessa de me surpreender. Há uns tempos, quando levantei o estore da cozinha, tinha esta imagem no chão da varanda. A mim, parece-me uma baleia sorridente, mas há quem diga que eu tenho uma imaginação hiperativa.
 A vocês, o que é que vos parece?
(UMA BALEIA, EIA, EIA... - introdução de vozes murmurantes aqui).

quarta-feira, 12 de junho de 2019

O meu segundo bebé já mora na FNAC!

 O Rei de Charlotte, o meu segundo ebook já mora na FNAC!
 Se quiserem lá dar um saltinho, vão encontrar também o Eu+Tu=1, o meu primeiro romance (mais pequeno, excelente para ler na praia) na versão ebook e com capinha nova.
 Espero que gostem!


segunda-feira, 13 de maio de 2019

Já chegou!!!

 Olá, pessoal!
 O meu livro novo, já está nas bancas virtuais! Saiu hoje e ainda está quentinho do forno.
 Como vos disse aqui, depois de ter lido As 50 Sombras de Grey da EL James, adorei o estilo de escrita e o tipo de romance e li outros livros do género da Vi Keeland, Nora Roberts entre outras e apaixonei-me pelos romances de escritório, os chamados romances provocadores/eróticos.
 Gosto deste tipo de livros, pois apesar de terem uma linguagem e cenas mais explícitas, não são ordinários e têm uma história de amor bonita por trás.
 É o caso do meu livro! ;)
 O Rei de Charlotte, conta a história de Charlotte e de Alexander.
 Depois de ter tido um acidente que a impossibilita de fazer aquilo que realmente gosta, dançar, Charlotte aceita uma posição como professora assistente de dança no Conservatoire National Supérieur de Musique et de Danse de Paris.
 Mas ver todos os dias, outras pessoas fazerem aquilo que já não pode fazer como antes, corta-lhe o coração e decide aceitar o lugar de babysitter de Amy.
 Mas com ela, vem também o pai de Amy, Alexander King, um americano em Paris que divide a sua vida entre a Cidade Luz e Miami.
 E a quem ela vai ensinar a voltar a amar. Ou pelo menos, tentar.


 Deixo-vos aqui um cheirinho!

 "Ele contraiu novamente os lábios e os seus olhos azuis dissecaram-na até à medula. Sem mais comentários, começou a comer e não lhe dirigiu mais a palavra.
 Assim que que se levantaram da mesa e Amy correu em direção ao quarto para ir buscar a mochila, Alexander aproximou-se de Charlotte.
 - Eu não me esqueci que ainda não acabámos a nossa conversa.
 Ela estremeceu com a proximidade do corpo dele. Cheirava novamente a coco e o seu cabelo estava outra vez como ela gostava, sem sinais das mãos daquela loura platinada.
 - Monsieur King, eu já lhe disse o que se passou...
 - Eu sei, mas não me disse o que é que chamou àquele quarto. E pode ter a certeza que de uma maneira ou de outra, até ao fim do dia eu vou sabê-lo. - Alexander agarrou-lhe no braço e encostou a boca ao ouvido dela. Charlotte sentiu-se derreter por dentro com o calor do toque dele e antes que tivesse tempo para se afastar, sentiu um sorriso formar-se junto ao seu ouvido e ouviu a voz quente dele, agora mais baixa, dizer-lhe: - Não precisa de ter medo de mim, Charlotte. Eu não mordo. A não ser que me peça para o fazer. E se for esse o caso, terei todo o gosto em satisfazer o seu pedido. – disse e acariciou-lhe o braço com o dedo, antes de a largar e de se afastar em direção ao escritório, deixando-a excitada e sem saber o que pensar.
 Em estado de choque, Charlotte pegou automaticamente nos pratos e nas chávenas sujas e levou-as para a cozinha. Aquele homem, estava a deixá-la à beira da loucura. Porque é que ele era tão bonito? Porquê, meu Deus?"

 Espero que gostem do meu bebé mais recente e que me dêem o vosso feedback!

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Antes do Tareco e depois do Tareco

 Este é o aspeto do tapete da sala e da mesa de centro, antes do Tareco passar por lá (ignorem o fio do portátil. Aquele sofá, é o meu local de trabalho).
 Este é o aspeto do tapete da sala e da mesa de centro, depois do Tareco passar por lá. Ligeiramente diferente... 
 Entretanto, aquelas jarras já arranjaram outro poiso, antes que fossem parar ao chão.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Recarregar baterias

 No sábado, fomos até Santiago do Cacém. Mais propriamente, até à Reserva Alecrim e acreditem que aquilo vale mesmo a pena. E como é óbvio, fomos preparados com bebidas para a viagem: café quente para mim, sumo de maçã para o Nuno e água.
 Aquilo é um paraíso. Ar puro, silêncio, pessoas simpáticas, um pequeno-almoço de reis... 
Esta era a nossa vista. Ficámos numa das Eco suites, mas para quem quiser, há cúpulas, tendas de safari ou casas de campo, para grupos maiores.
 A suite era maravilhosa e já andámos a tirar ideias, para a casa que um dia queremos construir no nosso lugar de sonho. E se Deus quiser, antes da idade da reforma!
 O pequeno-almoço, é escolhido no dia anterior e trazido à suite num cesto. E era tão bom...
 À tarde, fomos até à lagoa de Santo André.
 E à noite, fomos jantar ao restaurante O Grelhador. É um sítio pequeno, mas que enche depressa. Como era sábado, abriam às 19h30. Chegámos às 19h40 e às 20h00, já estava quase cheio.
 Pedimos um queijo atabafado de cabra para a entrada e depois, atacámos uns lagartinhos de porco preto que estavam DI-VI-NAIS.
 Resumindo, foi um fim-de-semana bem passado e deu para descansar e retemperar forças. Uma boa semana e que Deus abençoe a todos!

terça-feira, 12 de março de 2019

I'm back!

 Finalmente!
 Depois de constipações e viroses terem andado por aqui, a calma e as rotinas voltaram outra vez, graças a Deus.
 Como eu tinha escrito no post anterior, vimos o Superbowl e a equipa do Nuno ganhou. E no dia seguinte, lá foi ele para o trabalho com a camisola da equipa!
 Além disso, andámos a dar a volta à casa e à arrecadação e a escolher coisas que já não usamos ou que não nos fazem falta e em breve, vamos ligar a uma associação que recolhe móveis, electrodomésticos, coisas de casa, etc. para os vir recolher. 
 Além destas coisas, ainda vamos mandar embora um móvel de casa-de-banho, uma mesa e duas cadeiras de exterior e algumas madeiras. Parece que não, mas muitas vezes vamos guardando tanta coisa por um motivo ou outro e quando damos por isso, temos a casa e/ou a arrecadação/garagem cheia de tralha.
 E por aí, alguém já começou a limpeza/destralhamento de Primavera?